Bendita Cura conta a história de Acácio do Nascimento e a busca de seus pais pela “cura”da homossexualidade do filho. A primeira edição apresenta a infância de Acácio e todas as dificuldades do garoto por viver em uma casa onde ele é visto como uma aberração. A HQ de Mário César mostra como a desinformação e o preconceito podem ser cruéis, seja na escola, nas ruas ou até dentro de casa.

A primeira coisa que me chamou a atenção em Bendita Cura foram as cores. Antes mesmo de começar a ler eu já tinha sido capturado pela capa PESADA, com o rosa e o azul apresentando um contraste muito interessante. E esse contraste ficou ainda melhor quando li a história do pequeno Acácio e sua família. A forma como essas cores retratam os traços de personalidade, que se fortalecem e se apagam em alguns momentos, é muito interessante.

O quadrinho começa a ser contado a partir de 1965. Ou seja, já dá para ter uma idéia de como a sociedade via uma criança dando sinais de homossexualidade logo cedo. Desde o começo a história do jovem protagonista é apresentada de forma pesada. Os pais de Acácio afirmam mais de uma vez que filho “veado” é o maior desgosto que uma família pode ter. E isso só piora ao longo do tempo e acaba gerando danos psicológicos no garoto que se manifestam de forma violentamente natural.

Bendita Cura mostra Acácio passando por um processo de “reversão”  de sua homossexualidade e alguns dos procedimentos TERRÍVEIS impostos pelo preconceito e pela ignorância. Violência física, xingamentos, implicâncias… e uma criança confusa no meio disso tudo. Se sentindo culpada por ser algo que os outros não entendem.

Eu consigo apontar vários motivos para ler Bendita Cura além da boa narrativa apresentada. A história de Acácio pode agregar diversos sentimentos de pessoas que passaram por algo parecido. Em tempos como os de hoje, se sentir menos sozinho dentro de uma situação como essa pode salvar uma vida. E mais, a leitura pode ser perfeita para quem não vive nada parecido, mas tem algum tipo de preconceito com pessoas diferentes.

Recentemente a homofobia e a transfobia foram finalmente criminalizados no Brasil e esse foi um passo bem importante para nossa evolução como sociedade. O Brasil é um dos países que mais mata homossexuais no mundo e muita gente ainda vive com o mesmo pensamento dos pais de Acácio, lá do começo dos anos 60.

Você pode ler Bendita Cura de forma gratuita clicando aqui ou acessando tapas.io/series/bendita-cura