Martin Scorsese parece ter puxado, de forma involuntária, um movimento complicado entre os grandes diretores de Hollywood. De acordo com o diretor, o que a Marvel faz “não é cinema”. Para completar, Francis Ford Coppola foi mais cruel e disse que os filmes da Marvel são desprezíveis e não trazem nenhum tipo de reflexão. Pesado. Mas estão errados?

A resposta é simples: Não, mas sim.

Eu AMO o MCU mas preciso concordar que grande parte dos filmes não traz mensagens muito marcantes. Os filmes do Homem-Aranha mesmo, sempre que tento pensar no que aconteceu só lembro de blá-blá-blá do Homem de Ferro, que nem vivo tá mais. Mas afirmar que
isso NÃO É CINEMA pode soar meio pesado.

Uma coisa precisamos deixar claro: Scorsese e Coppola são GIGANTES e suas contribuições para o cinema são maravilhosas. Seria até maldade comparar filmes como Táxi Driver ou Poderoso Chefão com qualquer filme do MCU. Os caras são referência para tudo. Mas ainda assim, acho complicado decretar que os filmes “rasos” da Marvel não sejam cinema. Afinal, entretenimento puro, pela diversão, também tem sua importância. Mais que isso, diminuir a grandeza da representatividade de filmes como Pantera Negra e Capitã Marvel não seria justo com a grande quantidade de fãs que finalmente pode se identificar de forma positiva em um dos grandes eventos da Cultura Pop.

Muita gente compara essas falas ao preconceito que a Academia já apresentou antes com novidades e novos movimentos no cinema.
Movimentos que já foram protagonizados por Scorsese, inclusive. Mas vejo isso como um problema um pouco mais profundo.

Como eu disse antes, eu AMO o MCU. Mas não podemos negar o domínio avassalador da Disney nos últimos anos, sempre com as melhores bilheterias e os maiores investimentos. Inclusive, comprando a concorrência, em alguns casos. E, gostemos ou não, as próprias animações da Disney e da Pixar acabam tendo mais profundidade que alguns filmes de herói. Então sim, talvez a gente tenha que criticar a Marvel mesmo. Dominar o grande público e acabar com a concorrência para lançar filmes com “menos reflexão” é realmente algo que pode não ser legal.

Acho que a crítica é válida sim. Mas poderia ser feita de uma forma que não parecesse tão, de certa forma, preconceituosa. Do jeito que está sendo noticiado, fica parecendo que tudo não passa de um “no meu tempo é que era bom” ou um “funk não é música”, daqueles roqueiros chatos que fazem cover deles mesmos em programas de auditório ruins. E Scorsese e Coppola definitivamente não são esses caras. Apesar das críticas pesadas, acho bem válido parar para pensar no que eles tem para dizer sobre o momento atual do cinema. 

Mas dito isso, um pedido: CALMA LÁ na hora de criticar Scorsese e Coppola quando eles falam de cinema. Independente da forma como eles falam ou do quanto você ama a Marvel. Dizer que eles estão “tentando aparecer” ou algo assim é, no mínimo, feio. 

Já seguiu o Guia Etuíno de Entretenimento no Instagram? Então é só clicar aqui ou procurar @guia_etuino por lá! Com isso você tem um contato ainda mais próximo com quem escreve por aqui.