Ontem infelizmente perdemos Albert Uderzo, um dos criadores do Asterix. O ilustrador tinha 92 anos e faleceu enquanto dormia, por conta de um ataque cardíaco, na cidade de Nevilly, na França.

Albert Uderzo criou Asterix ao lado de René Goscinny e o universo baseado nos gauleses trazido pelos dois tem uma influência GIGANTE na cultura pop. Asterix teve sua primeira publicação em 1959 na revista Pilote.

Calculem o tamanho de Asterix: Sua obra tem mais de 380 milhões de cópias vendidas ao redor do mundo, com tradução para 111 línguas e dialetos.

Uma obra de 59 e tenho certeza que todo mundo por aqui já leu ou assistiu algo de Asterix. Se você nunca leu um de seus quadrinhos, com certeza já assistiu a animação clássica que já passou em quase todos os canais de desenhos no Brasil. E o melhor, você ainda pode ter assistido as belezuras que foram as ONZE adaptações para filmes de Asterix, inclusive com alguns live-actions.

Asterix tinha um humor delicioso, com piadas bem cretinas sobre a história real da humanidade e vários personagens muito carismáticos (saudades Obelix). A trama girava em torno da pequena vila de gauleses que
resistia ao império romano e batia em todo mundo graças a uma poção mágica de superforça.  

O legado de Albert Uderzo é gigante e sua obra é definitivamente atemporal. Uderzo se junta a René Goscinny, que faleceu em 1977, e, onde quer que estejam, espero que estejam muito satisfeitos com tudo que eles fizeram por aqui.

Obrigado por tudo e vá em paz, Albert Uderzo!

Já seguiu o Guia Etuíno de Entretenimento no Instagram? Então é só clicar aqui ou procurar @guia_etuino por lá! Com isso você tem um contato ainda mais próximo com quem escreve por aqui.